Logo Câmara Municipal do Rio de Janeiro Rio de Janeiro, 22 de Novembro de 2019
Fotos Câmara Municipal
Mapa do Site | Glossário Acessibilidade
esqueceu senha Preciso de ajuda
xxxxxxx

Comunicação

HomeComunicaçãoNotícias e Avisosdetalhes

Notícias e Avisos - detalhes

Debate público discute organização do transporte comunitário na cidade

 

 

 

 

Foto: ASCOM

07/08/2019

Por iniciativa da Comissão Permanente de Transportes e Trânsito, a Câmara do Rio realizou, na manhã da terça-feira (6), debate público para discutir da alteração do Decreto n° 37.802/2013, que regulamenta o Serviço de Transporte de Passageiros Complementar e Comunitário do Município do Rio de Janeiro (STPC).

O objetivo foi discutir com trabalhadores do STPC, conhecido como "cabritinho", e com representantes do poder público, das comunidades e da sociedade civil, pontos relevantes para a operacionalidade do transporte de forma adequada às características, sem prejudicar os demais modais.

O debate foi presidido pelo vereador Alexandre Isquierdo (DEM), presidente da comissão, que falou sobre a importância do encontro como canal transparente de diálogo entre o Poder Público e representantes do transporte coletivo na cidade. "Considero esse momento muito relevante para a Comissão de Transportes e Trânsito, que trabalha com muita transparência, ouvindo sempre todos os modais de transporte da cidade. Desde que assumi a presidência da comissão, entendi que esta Casa precisa estar aberta para todos os modais e comprometida em trabalhar por um transporte digno e que seja bom para a população", disse.

Além do vereador Alexandre Isquierdo, a mesa de honra foi composta pelo vereador Luiz Carlos Ramos Filho (PODE), vogal da comissão, pelo coordenador de planejamento da Secretaria Municipal de Transportes (SMTR), Eloir Faria, e pelo coordenador técnico de transporte complementar da SMTR, Alexandre Lima.

Eloir Faria explicou todos os artigos do novo decreto. Entre os principais benefícios do texto, Eloir apontou a promoção de integração tarifária ao sistema regular de transportes coletivos da cidade, a mudança de 5 para 7 anos na idade máxima do carro para entrada no modal e a transferência da permissão, em caso de óbito, para cônjuges, filhos e pais, desde que habilitados.

O vereador Fernando William (PDT) subiu à tribuna para parabenizar a iniciativa. "O sistema de transportes precisa de ajuste. É preciso encontrar soluções urgentes para cada um dos segmentos, mesmo que eventualmente desagrade a alguém. O importante é garantir a qualidade do transporte oferecido à população", discursou.

A vereadora Rosa Fernandes (MDB) agradeceu ao coordenador Alexandre Lima pela ajuda prestada à categoria e ressaltou o esforço da Comissão. "Poucas vezes eu assisti nessa Casa uma reunião tão disciplinada. Fico feliz de ouvir um técnico da SMTR falar de uma área carente e esquecida como a Pavuna e a comunidade Parque Columbia. Isso é um grande avanço", elogiou.

Os motoristas do transporte complementar que estiveram presentes no evento afirmam que a solução apresentada pelos parlamentares integrantes da Comissão Permanente de Transportes e Trânsito é satisfatória.

Para Alexandre Isquierdo, o decreto resolve apenas parte do problema e é necessário continuar o diálogo com os profissionais. "Uma luta tão grande quanto essa é a questão da bilhetagem, dos validadores. O decreto é um avanço, traz dignidade, mas de que adianta ter um itinerário definido se não tivermos os validadores funcionando nos transportes?", questionou.

A Fetranspor foi convidada, mas não mandou representantes.


voltar topo

enviar por email gerar pdf imprimir   

ícone

Câmara Municipal do Rio de Janeiro
Palácio Pedro Ernesto
Praça Floriano, s/nº - Cinelândia - Cep: 20031-050
Tel.: (21) 3814-2121 | e-c@mara:

©2011 Câmara Municipal do Rio de Janeiro créditos estatísticas

Câmara Municipal do Rio de Janeiro
Palácio Pedro Ernesto
Praça Floriano, s/nº - Cinelândia - Cep: 20031-050
Tel.: (21) 3814-2121 | e-c@mara: