Logo Câmara Municipal do Rio de Janeiro Rio de Janeiro, 12 de Novembro de 2019
Fotos Câmara Municipal
Mapa do Site | Glossário Acessibilidade
esqueceu senha Preciso de ajuda
xxxxxxx

Comunicação

HomeComunicaçãoNotícias e Avisosdetalhes

Notícias e Avisos - detalhes

Vereadores querem o COR de volta à Casa Civil

 

 

 

 

Foto de:   Reprodução

10/06/2019

Onze vereadores assinam o Projeto de Decreto Legislativo nº 176/2019, para sustar o art. 4° do Decreto n° 45.960/2019, que transferiu o Centro de Operações Rio (COR) do âmbito da Secretaria Municipal da Casa Civil para a Secretaria Municipal de Ordem Pública (SEOP). A proposta já foi aprovada em primeira discussão e tem por objetivo retornar o COR à Casa Civil, devido a sua importância estratégica para momentos de crise.


Segundo Tarcísio Motta (PSOL), tal transferência não encontra justificativa legal ou técnica. "Primeiramente, o COR é um órgão de fundamental importância para a gestão de crises, bem como a centralização e integração de ações relativas às urgências e emergências no âmbito do município, que vão muito além das competências da SEOP, como acontece no caso de fortes chuvas, múltiplas inundações, enchentes, deslizamentos etc.", justificam.

O COR foi o primeiro equipamento olímpico entregue pela Prefeitura do Rio. Inaugurado em dezembro de 2010, seis anos antes dos Jogos Rio 2016, funciona como quartel-general de integração das operações urbanas na cidade. Cerca de 30 órgãos (secretarias municipais e concessionárias de serviços públicos) estão integrados no edifício para monitorar a operação da cidade e minimizar seus impactos na rotina do cidadão. Mais de 500 profissionais se revezam em diferentes turnos 24 horas por dia, nos sete dias da semana, para alertar os setores responsáveis sobre os riscos e as medidas urgentes que devem ser tomadas em casos de emergências, como chuvas fortes, deslizamentos e acidentes de trânsito.

O COR usa alta tecnologia para o gerenciamento das informações fornecidas pelas agências integradas e por diversos tipos de sensores estrategicamente posicionados. Cerca de 800 câmeras da Prefeitura são monitoradas pela equipe do COR, que também tem acesso a outras 700 gerenciadas por concessionárias de serviços públicos e pela SEOP. Todas as câmeras e informações de sensores e softwares podem ser visualizadas de forma integrada em um telão de 65 m² na sala de controle do COR. Em situações de crise, o centro operacional conta ainda com sistema de videoconferência que permite comunicação em tempo real com a residência oficial do prefeito e a sede da Defesa Civil municipal.

"Dessa forma, para desempenhar suas funções com eficiência, o COR precisa estar em constante articulação com outros órgãos públicos municipais, subordinados às mais diversas secretarias. Por isso, a importância de sua localização na Casa Civil, órgão que possui a competência de assessorar diretamente o prefeito em assuntos relacionados com a coordenação e a integração das ações do governo", defendem os parlamentares.

Além de Tarcísio Motta, assinam o projeto os vereadores Renato Cinco (PSOL), Reimont (PT), Leonel Brizola (PSOL), Babá (PSOL), Dr. Marcos Paulo (PSOL), Fernando William (PDT), Rosa Fernandes (MDB), Teresa Bergher (PSDB), Átila A. Nunes (MDB) e Major Elitusalem (PSC).


voltar topo

enviar por email gerar pdf imprimir   

ícone

Câmara Municipal do Rio de Janeiro
Palácio Pedro Ernesto
Praça Floriano, s/nº - Cinelândia - Cep: 20031-050
Tel.: (21) 3814-2121 | e-c@mara:

©2011 Câmara Municipal do Rio de Janeiro créditos estatísticas

Câmara Municipal do Rio de Janeiro
Palácio Pedro Ernesto
Praça Floriano, s/nº - Cinelândia - Cep: 20031-050
Tel.: (21) 3814-2121 | e-c@mara: